Gramado é uma cidade de montanha no Rio Grande do Sul. Colonizada pelos imigrantes italianos e alemães, no século XIX, a cidade possui um toque bávaro com chalés alpinos, chocolateiros, lojas de artesanato, museus e parques temáticos que retratam os costumes de seus fundadores. É também conhecida pelas exibições de luzes de Natal e pelas hortênsias na primavera. O Lago Negro disponibiliza aluguel de barcos e caminhadas na floresta e as montanhas da Serra Gaúcha possuem trilhos de caminhada e de alpinismo.

A cidade que mais faz sucesso no sul do país não poderia deixar de ser um importante destino para os casais em lua de mel. Suas paisagens que parecem retiradas de um cenário de filme, e casinhas em estilo enxaimel, ruas limpas e tomadas por jardineiras repletas de hortênsias e parques lindamente enfeitados com araucárias e pinheiros.

Ao combinar boas compras com gastronomia de primeira (a culinária de Gramado é espetacular e variada, e carnes, galetos, massas e muito chocolate são o segredo da viagem), a cidade fica cheia o ano inteiro, seja no inverno para curtir o friozinho (com sorte, você verá até neve natural ali em julho), seja no verão para se divertir nos três meses de festa do Natal Luz, que enche as ruas de cores e de brilho, e ver a cidade toda florida e também na Chocofest. Claro que, durante o inverno, a cidade fica ainda mais aconchegante, com direito a jantares à beira da lareira para espantar o frio que chega junto com as geadas e névoas.

 

Para programas românticos não deixe de andar de pedalinho no Lago Negro e fazer jantares regados à taças de alguns dos melhores vinhos do Brasil, produzidos na própria região. Não podemos esquecer dos famosos e deliciosos fondues. Aliás, você sabe de onde ele é originário? Vamos te contar: o prato mais tradicional de Gramado surgiu na Europa durante a Idade Média, criado por pastores suíços que passavam o verão isolados na parte francesa dos Alpes. Foram os primeiros a juntar sobras de pão duro e queijos derretidos. Além do fondue suíço com queijos emmental e gruyère, vinho branco seco e kirsch (aguardente de cereja), as casas da cidade servem variações com pedaços de carne fritos e com mignon e peito de frango cozidos em pedra vulcânica, e são acompanhados de diversos molhos.

Muito do charme de Gramado está em passear sem pressa pelo Centro para fazer compras e experimentar as comidinhas da cidade. No fim de tarde, passear de pedalinho ou caminhar às margens do Lago Negro são nossa dica. Os roteiros de agroturismo levam às propriedades rurais dos descendentes que preservam, com orgulho, as tradições europeias. Os tours incluem degustação de produtos típicos como linguiça, salaminho, queijos e vinhos.

Nem a neve falta mais a essa cidade com características europeias: o Snowland, primeiro parque de neve artificial indoor das Américas, levou os esportes de inverno à cidade. Se você e seu amor procuram aventura, reserve um dia inteiro para aproveitar a montanha de neve, sua vila, restaurantes, área para crianças e, claro, seus esportes de inverno.

A cidade não tem semáforos, acredita? O trânsito é ordenado pelas rótulas, como são conhecidas as rotatórias ao longo das avenidas principais. O melhor jeito de ir de um lugar a outro é caminhando. Para chegar a lugares mais distantes, há táxis e linhas de ônibus.

Embora seja uma cidade turística, as noites de Gramado ficam agitadas apenas às sextas e sábados, nos bares com pista e bandas ao vivo ou pubs.

Enfim, essa é uma ótima dica de lua de mel que o Villarejo preparou para os pombinhos que querem ficar no Brasil e que curtem o frio e o aconchego de uma cidade charmosa. Estão preparados?