Todo o mundo gosta de dar conselhos de como organizar seu casamento, como escolher seu vestido e quanto gastar com tudo isso… Todos falam do lado bonito da história, mas poucos se atrevem a falar das brigas dos casais antes do casamento.

O período de planejamento do casamento é estressante até para o casal mais zen, e quanto mais o grande dia se aproxima, mais os ânimos ficam à flor da pele!

Calma pombinhos, nós vamos ajudá-los a tentar minimizar essas discussões para que o casamento não acabe antes mesmo de chegar ao altar!

Conversamos com a Adriana Almeida, do Quarteto Napolitano, e fizemos uma lista com os motivos de brigas mais comuns e te daremos algumas dicas de como evitá-las para que nada tire o sorriso do rosto do casal nesse dia tão especial:

1. NÃO CHEGAR A UM ACORDO
O principal motivo que gera desacordo é a escolha do tipo de casamento. A noiva normalmente quer algo maior que o noivo, que quer seguir o caminho mais simples e discreto. O importante, nesse caso, é que a noiva tenha consciência de que não deve impor todas as suas vontades, pois o noivo não se sentirá parte do casamento. Tente escutá-lo e converse sempre sobre todos os detalhes. Procure não ficar chateada se ele não der ao evento a mesma atenção que você. Homens costumam ser mais práticos e racionais, mas não significa que ele não se importe.

2. PROGRAMEM-SE FINANCEIRAMENTE
A falta de programação pode arruinar o casamento antecipadamente. Os noivos podem perder facilmente o controle dos gastos. Então, anotem todas as despesas que tiverem, mesmo que bem pequenas. Mantenham tudo sob controle e na ponta do lápis, centavo por centavo. Quanto mais organização, melhor. Procure manter todos os recibos e contratos em um mesmo local. Se tiver facilidade, use uma planilha para registrar todos os gastos. O ideal, se tiverem condições, é contratar uma assessora que cuide com vocês de todo o planejamento.

3. OS PAIS E O DINHEIRO
Muitas vezes, os pais querem ajudar com os gastos do casamento. Isso pode ser ótimo, afinal, vocês terão custos de sobra! Mas deixe claro o fato de que, eles participarem financeiramente do casamento, não significa que podem tomar decisões e meter o bedelho! Eles podem até dar sugestões, mas a decisão final deve ser sempre do casal. Deixem claro, desde o início, até onde eles poderão ajudar para evitar conflitos na hora que chegarem as faturas.

4. A ESCOLHA DOS PADRINHOS E MADRINHAS
Certamente vocês decepcionarão muitos de seus parentes que já se consideram padrinhos antes mesmo do convite só pelo fato de serem da família. O problema é que os casais também convidam amigos que talvez tenham até mais convivência e afinidade do que os próprios familiares. Nesse caso, não há muito o que ser feito, talvez tentar fazê-los participar do casamento lendo um texto, ajudando a escolher as músicas ou até fazendo uma homenagem especial em vídeo.

5. OS SOGROS NÃO SE BICAM MUITO
Se seus pais não são lá os melhores amigos dos pais do seu noivo, conversem com ambos separadamente antes do casamento e peça compreensão e respeito, afinal, é um dia muito importante para vocês e eles não fariam nada para estragá-lo, não é mesmo? Além disso, uma boa saída é convidar alguns amigos deles, para terem companhia e distração durante a festa.

6. AMIGOS E CONHECIDOS ASSUMEM QUE ESTÃO CONVIDADOS
Esse é um dos problemas mais comuns. Mesmo sem a intenção de deixar ninguém chateado, quando o seu orçamento está apertado, certamente muita gente ficará de fora da lista de convidados. Nesse caso, para não criar um clima chato, vocês podem fazer uma festa em um restaurante para todos os amigos, por exemplo, e anunciar o casamento, dizendo que será uma celebração familiar, estilo mini wedding. Assim, todos já estarão preparados para não receber o convite. Honestidade e sinceridade é o melhor caminho, e quem gosta de vocês procurará ser compreensivo.

7. ENFRENTEM OS IMPREVISTOS
Nem tudo sai exatamente como queremos. Mas não se desesperem e não tomem decisões por impulso diante dos imprevistos que possam ocorrer. Nessas horas o que tem que ser feito é parar e pensar com calma no que pode ser feito em determinada situação. Por exemplo, um fornecedor que faliu, padrinhos que não poderão comparecer ou até algo mais grave, como a perda de um parente ou amigo perto da data do casamento.

Acima de tudo, muita paciência, conversa e compreensão são fundamentais para o sucesso do planejamento do casamento. Aliás, esses itens servem para todos os momentos de nossas vidas!

Boa sorte e sucesso nessa empreitada. No final, tudo sempre dá certo!